Nos ajude nessa causa DOE AGORA
Prêmio Marcos Moraes divulga vencedores no dia 22 de setembro

Prêmio Marcos Moraes divulga vencedores no dia 22 de setembro

A cerimônia de entrega do Prêmio Marcos Moraes de Pesquisa e Inovação para o Controle de Câncer – edição 2022 ocorrerá no próximo dia 22 às 18h e será transmitida on-line pelo site do 10º Simpósio Internacional Oncoclínicas e Dana-Farber Cancer Institute e reproduzida via link de acesso no portal do Prêmio Marcos Moraes.

Este ano, a premiação recebeu trabalhos de autores de 13 estados brasileiros, a maioria ligados a instituições públicas que atuam no campo da Oncologia. Entre os participantes estão profissionais e pesquisadores de instituições como a Universidade de São Paulo, o Instituto Nacional de Câncer (INCA), além de representantes da iniciativa privada.

Conheça abaixo os finalistas das categorias: Promoção da Saúde e Prevenção do Câncer, Cuidados Paliativos e Iniciativas para o Controle do Câncer. Os vencedores de cada categoria receberão medalhas e certificados e o valor de 10 mil reais, para os primeiros colocados.

Finalistas na categoria Iniciativas para o Controle do Câncer

  • Luiza Abdo; trabalho: Desenvolvimento da abordagem Point-of-Care para terapia com células CAR-T em LLA.
  • Natalia Inada; trabalho: Tratando Neoplasias Intraepiteliais Cervicais de Alto Grau (2/3) e diminuindo a carga viral por Terapia Fotodinâmica.
  • Caroline Poubel; trabalho: Novas opções terapêuticas e de diagnóstico para leucemias agudas com rearranjo no gene KMT2A.

 

Finalistas na categoria Inovação em Promoção da Saúde e Prevenção do Câncer

  • Mayara Lopes; trabalho: Utilização de geoprocessamento na distribuição espacial de incidência e mortalidade por câncer colorretal em Sergipe e em sua capital
  • Francine Fischer-Sgrott; trabalho: Fotobiomodulação na radiodermite no câncer de mama.
  • André Szklo; trabalho: Desnormalização do uso de tabaco em casa: a contribuição da proibição de fumar em ambientes fechados de trabalho no Brasil.

Finalistas na categoria Inovação em Cuidados Paliativos

  • Livia Costa Oliveira; trabalho: Terapia Nutricional Enteral em pacientes em cuidados paliativos oncológicos: ferramenta para indicação em prol da melhor relação custo / benefício em desfechos nutricionais, funcionais e clínicos.
  • Luciana Stahel-Lage; trabalho: Perfil epidemiológico de pacientes reabilitados com próteses bucomaxilofaciais em um centro de referência em oncologia brasileiro: um corte transversal.
  • Livia Costa Oliveira; trabalho: Tendência temporal e fatores associados ao diagnóstico de câncer metastático em pacientes atendidos em centros hospitalares do Brasil ao longo de duas décadas.

 

Para acompanhar o evento remotamente e conhecer os vencedores é preciso fazer inscrição no site 10º Simpósio Internacional Oncoclínicas e Dana Farber Cancer Institute e realizar a inscrição na categoria “Prêmio Marcos Moraes”.

Fundação do Câncer faz campanha de vacinação contra o HPV

Fundação do Câncer faz campanha de vacinação contra o HPV

O escritor e influenciador Marcos Piangers, autor do best seller O Papai é pop, uma referência sobre paternidade no Brasil e que já teve seu livro traduzido para três línguas, abraçou a campanha criada pela SB Comunicação para a Fundação do Câncer, que tem como meta estimular pais a vacinarem seus filhos contra o HPV. O vírus é responsável por 50% do câncer de pênis, 88% do câncer de ânus e 31% da doença na região da cabeça e pescoço.

Piangers gravou um vídeo exclusivo para a Fundação do Câncer fazendo um alerta sobre o baixo nível de vacinação em meninos. O percentual de vacinados com a primeira dose caiu de 2020 (57,9%) para 2021 (55,5%). Já a segunda dose ficou abaixo de 35%. A meta do Programa Nacional de Imunizações (PNI) é que 80% da população-alvo esteja vacinada.
O autor, que fala sobre família e tem quase 5 milhões de seguidores nas suas redes sociais, aceitou o convite da Fundação para a campanha, que começou a ser veiculada nesse Dia dos Pais nas redes sociais da instituição. Assista o vídeo completo aqui.

Crédito da foto: Divulgação Marcos Piangers

Pesquisador do Programa de Oncobiologia é vencedor de importante prêmio de Ciência e Tecnologia 

Pesquisador do Programa de Oncobiologia é vencedor de importante prêmio de Ciência e Tecnologia 

O pesquisador Jerson Lima Silva, do programa de Oncobiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que conta com financiamento da Fundação do Câncer, foi vencedor do importante Prêmio CMBB de Ciência e Tecnologia 2022.

Jerson lidera o grupo de pesquisa em estudos de formas mutantes da proteína p53 em tumores malignos visando identificar compostos antitumorais cujo alvo seja a inibição da agregação da p53.

O Prêmio CMBB foi criado em 2019 e reconhece profissionais que tenham ações e projetos inovadores nas áreas de Ciências da Computação, da Terra e da Vida e das engenharias Física, Matemática e Química.

Jerson Lima Silva é professor titular do Instituto de Bioquímica Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), atual presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC), da Academia Mundial de Ciências (TWAS) para o Avanço da Ciência em Países em Desenvolvimento (“Fellow”) e da Academia Nacional de Medicina (ANM), pesquisador 1A do Cnpq e coordenador do INCT de Biologia Estrutural e Bioimagem (Inbeb).

A Fundação do Câncer parabeniza o professor e pesquisador Jerson por sua contribuição e reconhecimento para a Ciência. “Estamos certos de que apostar e financiar programas de pesquisas como o da Oncobiologia é um passo importante para o controle do câncer. E a Fundação do Câncer se orgulha muito em participar de ações para o controle do câncer em nosso País”, diz Luiz Augusto Maltoni, diretor executivo da Fundação.

O projeto vencedor

A palavra câncer se aplica a mais de uma centena de doenças que apresentam uma característica em comum: a proliferação desenfreada das células. Dentre os genes que mais contribuem para o desenvolvimento do câncer, destaca-se o TP53, que codifica a proteína p53. A proteína p53 é conhecida como “guardiã do genoma” por coordenar o reparo do DNA no caso de pequenos danos e por encaminhar a célula para a morte quando os defeitos não podem ser consertados. Sabe-se que uma parte dos casos de câncer é desencadeada pelo enovelamento anormal dessa proteína, o que altera seu papel na célula, deixando de funcionar como deveria ou até ganhando funções extras. Alterações na forma desta proteína, devido à ocorrência de mutações, podem levar ao seu acúmulo na célula, desencadeando o processo de agregação intracelular. Portanto, a inibição da agregação de p53 pode ser um dos mais novos e efetivos alvos para o desenvolvimento de medicamentos contra o câncer. A presente proposta tem como objetivo identificar compostos antitumorais cujo alvo seja a inibição da agregação da p53.

*Com informações do Programa de Oncobiologiada da UFRJ

Fundação do Câncer participa do Fórum Todos Juntos Contra o Câncer 2022

Fundação do Câncer participa do Fórum Todos Juntos Contra o Câncer 2022

Para debater a prevenção e equidade na atenção oncológica, diversas instituições estarão reunidas nos dias 29 e 30 de junho no 2º Fórum Todos Juntos Contra o Câncer, promovido pela Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (ABRALE) com a parceria da ACT Promoção da saúde, Instituto Desiderata, Nosso Papo Rosa e Fundação do Câncer.

A proposta é falar sobre acesso, prevenção, equidade e soluções para o tratamento oncológico de toda a população. Para isso, o evento reúne médicos e demais profissionais de saúde, representantes governamentais, hospitalares e organizações de apoio ao paciente. Quatro representantes da Fundação do Câncer participam dos debates.

No dia 29, às 9h, a pesquisadora Rejane de Souza Reis participa da mesa ‘Desafios e Especificidades do Cuidado Integral ao Adolescente com Câncer’, juntamente com Fabiana Barreto Lima (NESA/HUPE), Patrícia Horn (Hematologia/HUPE), Nathalia Grigorovski de Almeida Kuyven (oncologista do INCA/MS). A moderação será de Carolina Motta, do Instituto Desiderata. Em seguida, o consultor médico da Fundação, Alfredo Scaff, fala no painel ‘Uso de dados para políticas públicas de saúde’. A mesa, que conta ainda com as participações de Gélcio Mendes (INCA), Michele da Costa (Instituto Desiderata) e Nina Melo (Observatório de Oncologia), tem moderação de Fábio Fedozzi (Abrale).

Já no dia 30, às 16h20, o diretor-executivo da Fundação do Câncer, Luiz Augusto Maltoni, estará no painel ‘Câncer do colo do útero – como erradicar?’ Além dele, participam Ana Goretti Kalume Maranhão (PNI/MS), Flávia Corrêa (INCA/Fundação do Câncer), Luiz Santinni (Centro de Estudos Estratégicos – Fiocruz). O debate será moderado por Nina Melo (Observatório de Oncologia).

Para participar do evento, basta fazer inscrição gratuitamente. Os debates serão transmitidos pelo portal. O link é https://forum.tjcc.com.br/rj/.

 

 

Fundação do Câncer destaca importância da Comunicação no esclarecimento público para a prevenção da doença em evento FIS Week

Fundação do Câncer destaca importância da Comunicação no esclarecimento público para a prevenção da doença em evento FIS Week

O diretor executivo da Fundação do Câncer, Luiz Augusto Maltoni participou da FIS Week 2022, evento ocorrido na primeira semana de maio e que reuniu lideranças, empresas e entidades a fim de compartilhar conteúdo e experiências em saúde.

Maltoni foi convidado para participar da mesa O Poder do CoBranding na Saúde, junto com outros líderes da saúde do país. O diretor-executivo da Fundação do Câncer começou sua apresentação falando da importância de escolher parceiros certos para o sucesso das campanhas de orientação e prevenção ao câncer. Segundo o executivo, essa sinergia entre instituições é fundamental para que a mensagem seja efetiva para o público-alvo.

Entre os projetos apresentados, Maltoni falou da parceria com o INCA e, também, levou para o diálogo o case de comunicação da campanha contra o câncer de pele desenvolvida pela SB Comunicação e pela Fundação, em uma parceria de sucesso com Ecoponte e a atriz Evelyn Castro. Nela, painéis no alto do vão central da Ponte Rio-Niterói e painéis de LED nas cabines de pedágio alertavam para a prevenção da doença, além de distribuição de protetores solar. “Essa foi uma escolha estratégica, já que a mensagem é direta para quem se dirige às praias da Região dos Lagos do Estado do Rio”, enfatiza o dirigente.

Ele ressaltou que parcerias como essa, ajudam a multiplicar informações fundamentais e de forma segura, um feito importante em uma época em que convivemos com a força das fake News. “É interessante que, cada vez mais, as marcas tenham consciência não só de um papel mercadológico, mas também social”, sublinha o diretor executivo da Fundação do Câncer.

Além de Maltoni, Denise Dias (Respira Dias), Luis Paulo Barros (MV) e Roberta Iahn (ESPM) participaram do debate, promovido pela Inicitativa FIS.