polen
Nos ajude nessa causa DOE AGORA

Controle do Tabagismo

O cigarro possui ao menos 70 substâncias cancerígenas – são mais de 4.700 componentes tóxicos – e seu consumo é a principal causa de câncer de pulmão, boca e faringe, além de estar associado à hipertensão e ao diabetes.

Estima-se que 90% das mortes por câncer de pulmão são relacionadas ao tabagismo.

Cuidados Paliativos

O tratamento paliativo é fundamental para controlar os sintomas de uma doença crônica em estágio avançado e também proporcionar mais qualidade de vida ao paciente e seus familiares.

No Brasil, o envelhecimento da população e o aumento da incidência de câncer tornam os doentes que carecem de cuidados paliativos uma questão de enorme impacto social e de importância crescente em termos de saúde pública.

Pesquisas

Criada com a missão de colaborar com o Programa Nacional de Combate ao Câncer, a Fundação não poderia deixar de ter a área de pesquisa com um dos seus focos de atenção.

As pesquisas na área oncológica abrem caminho para a descoberta de novos marcadores biológicos para a detecção precoce, além de possibilitarem a individualização e a otimização da conduta terapêutica e o desenvolvimento de exames mais eficazes e de novos fármacos.

O que fazemos

Conheça um pouco da nossa atuação para combater o câncer e salvar vidas.

Controle do Tabagismo

O cigarro possui ao menos 70 substâncias cancerígenas – são mais de 4.700 componentes tóxicos – e seu consumo é a principal causa de câncer de pulmão, boca e faringe, além de estar associado à hipertensão e ao diabetes. Estima-se que 90% das mortes por câncer de pulmão são relacionadas ao tabagismo.

 

Câncer infantojuvenil

Nos últimos anos, contribuiu para a ampliação da UTI Pediátrica, para a construção do Consultório Oftalmológico e para a criação e manutenção da Emergência Pediátrica. Algumas dessas ações com recursos obtidos em parceria com o Instituto Ronald McDonald, a partir da venda de tíquetes da campanha McDia Feliz voltadas para a unidade dedicada a crianças e jovens do Inca.

Medula Óssea

A Fundação do Câncer tem um papel importante nas conquistas e avanços obtidos na área de transplantes de medula óssea no país. Apoia desde campanhas para mobilização de doadores ao gerenciamento e estruturação logística de projetos. A entidade é parceira do Centro de Transplante de Medula Óssea (Cemo) do Instituto Nacional de Câncer (Inca) – referência nacional no tratamento de doenças hematológicas.

Cuidados Paliativos

O tratamento paliativo é fundamental para controlar os sintomas de uma doença crônica em estágio avançado e também proporcionar mais qualidade de vida ao paciente e seus familiares. No Brasil, o envelhecimento da população e o aumento da incidência de câncer tornam os doentes que carecem de cuidados paliativos uma questão de enorme impacto social e de importância crescente em termos de saúde pública.

Educação

Ao completar 28 anos de existência, a Fundação do Câncer ampliou a sua atuação e ingressou na área da Educação.
No primeiro semestre de 2016, deu início ao Programa Nacional de Formação em Radioterapia, que objetiva capacitação e atualização de profissionais na área de radioterapia, atendendo à demanda do Sistema Único de Saúde (SUS).
O projeto foi desenvolvido em parceria com o Instituto Nacional de Câncer (Inca) e a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) e financiado pelo Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon).

Plano de Atenção Oncológica

A Fundação do Câncer presta consultoria a estados e municípios de todo o Brasil para melhoria de processos na prevenção e no tratamento de câncer.

Esse trabalho contempla ações, programas e projetos necessários à implantação da Política Nacional de Atenção Oncológica em todos os aspectos da educação, promoção à saúde, prevenção, diagnóstico, tratamento, reabilitação, cuidados paliativos, sistemas de informação e regulação assistencial.

Pesquisa

Criada com a missão de colaborar com o Programa Nacional de Combate ao Câncer, a Fundação não poderia deixar de ter a área de pesquisa com um dos seus focos de atenção. As pesquisas na área oncológica abrem caminho para a descoberta de novos marcadores biológicos para a detecção precoce, além de possibilitarem a individualização e a otimização da conduta terapêutica e o desenvolvimento de exames mais eficazes e de novos fármacos. As pesquisas contribuem ainda para o entendimento da complexidade da doença, bem como para melhorias no seu prognóstico.

Tecnologia em Saúde

O funcionamento do Instituto Nacional de Câncer (Inca) e a execução do Programa Nacional de Controle do Câncer, coordenado pelo Instituto, demandam um forte aparato tecnológico. A Fundação do Câncer desenvolveu projetos de sistemas que consolidam os dados existentes sobre a doença e também ferramentas para melhorar a assistência, conferindo mais agilidade no atendimento aos pacientes.

Nos ajude nessa causa

Você pode ajudar a Fundação do Câncer com doações financeiras para os projetos de combate ao câncer ou através da divulgação das iniciativas da instituição nas redes sociais.