polen
Nos ajude nessa causa DOE AGORA

Programa de Oncobiologia

O Programa de Oncobiologia, do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), conta com o apoio da Fundação do Câncer desde 2005. Todos os anos são oferecidas duas bolsas de pós-doutorado e 15 auxílios à pesquisa, além de recursos aplicados em ações de comunicação em saúde que visam contribuir para desmistificar a percepção pública sobre o câncer.

Até o fim de 2014, a Fundação do Câncer investiu cerca de R$ 2,7 milhões no Programa de Oncobiologia. A maior parte dessa verba (R$ 1,5 milhão) foi aplicada em bolsas de auxílio a pesquisas. Entre os projetos já realizados está ainda a construção de um auditório utilizado para cursos, palestras e simpósios no Centro de Ciências da Saúde da UFRJ.

O Programa de Oncobiologia da UFRJ é uma organização interinstitucional e agrega grupos de pesquisas de diversas entidades do Rio de Janeiro. A própria UFRJ, o Instituto Nacional de Câncer (Inca), as Universidades Federal Rural do Rio de Janeiro (UFFRJ), do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Atualmente há 41 linhas de pesquisas em andamento, com dezenas de projetos em cada uma delas. Entre as iniciadas em 2014, há grupos envolvidos em estudos sobre identificação de novos alvos terapêuticos para o controle de tumores mamários e lesões endometrióticas e avaliação proteogenômica da margem de ressecção de pacientes com câncer gástrico, entre os novos pesquisadores. E continuam em curso pesquisas translacional em leucemias infantis, painel de avaliação de instabilidade na perspectiva do melhor diagnóstico, e estudo dedicado às pesquisas clínicas e experimentais de carcinomas diferenciados da tireóide, entre outros.

O Programa de Oncobiologia da UFRJ é formado pelos núcleos de Gestão, Pesquisa, Ensino, Simpósios e Divulgação. Os grupos de pesquisa apoiados integram as seguintes linhas de estudo: busca por novos marcadores para a realização de diagnósticos e/ou prognósticos mais eficazes dos diversos tipos de câncer; busca por novos tratamentos contra o câncer; compreensão de mecanismos de ação dos cânceres, bem como fatores de risco e epidemiologia; e desenvolvimento de estratégias de divulgação sobre prevenção.

Como o programa conta também com um Núcleo de Divulgação, os projetos não envolvem exclusivamente profissionais da comunidade médico-científica. Em 2013, esse núcleo desenvolveu o Acubens, um museu virtual lúdico, para abordar a temática câncer de forma diferenciada. O objetivo é apresentar ao público, especialmente aos jovens, fatores de risco associados à doença estimulando a adoção de estilo de vida saudável, a partir de jogos, vídeos e histórias em quadrinhos em formato virtual.

A parceria com o Programa Insterinstitucional de Ensino, Pesquisa e Extensão em biologia do câncer – o Programa de Oncobiologia -, coordenado pelo Instituto de Bioquímica Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), tem permitido a disponibilização de recursos para pesquisadores de diversas especialidades, que atuam em 39 linhas de pesquisa.

Em 2018, a Fundação do Câncer disponibilizou recursos para a concessão de dez bolsas de auxílio para pesquisas vinculadas ao programa que, em médio e longo prazo, podem ajudar a compreender melhor os mecanismos de ação dos cânceres e, consequentemente, contribuir para estratégias mais efetivas de controle. Nesse sentido, a multidisciplinaridade é um ponto forte do programa, permitindo a contribuição entre diferentes áreas de conhecimento. Em 2018, o Programa realizou 16 encontros científicos e 15 cursos voltados a comunidade científica.

Simpósio Anual de Oncobiologia

Anualmente, diversas atividades científicas também são realizadas pelo programa para estimular a cooperação e a troca de experiência entre pesquisadores internos e externos. Entre esses eventos, tem destaque o Simpósio Anual de Oncobiologia, único encontro científico regular da área de biologia do câncer no Rio de Janeiro. Em 2018, foi realizada a 12ª edição do evento, que contou com 100 trabalhos e 300 inscritos de vários estados brasileiros. Mas a preocupação em fazer circular o conhecimento produzido não se restringe ao universo acadêmico. Atividades de divulgação científica para o público leigo também estão na pauta do programa.

Também em 2013, foi realizada uma pesquisa para averiguar qual a percepção pública sobre o álcool como fator de risco para o câncer. Com os resultados obtidos, além de permitir compreender o entendimento acerca do assunto, o Núcleo de Divulgação lançou, em 2014, a animação Do álcool e seus demônios como parte da estratégia de abordar o tema câncer junto ao público jovem.

A parceria com o Programa Insterinstitucional de Ensino, Pesquisa e Extensão em biologia do câncer – o Programa de Oncobiologia -, coordenado pelo Instituto de Bioquímica Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), tem permitido a disponibilização de recursos para pesquisadores de diversas especialidades, que atuam em 39 linhas de pesquisa.

“O Programa de Oncobiologia já nasceu parceiro da Fundação do Câncer e os apostes de recursos nos últimos quase 15 anos permitiram a realização de uma série de ações de pesquisa e divulgação. Essa é uma parceria crucial, sem a qual não teríamos a dimensão que temos hoje”, destaca o coordenador do programa Robson Monteiro.

Em 2018, a Fundação do Câncer disponibilizou recursos para a concessão de dez bolsas de auxílio para pesquisas vinculadas ao programa que, em médio e longo prazo, podem ajudar a compreender melhor os mecanismos de ação dos cânceres e, consequentemente, contribuir para estratégias mais efetivas de controle. Nesse sentido, a multidisciplinaridade é um ponto forte do programa, permitindo a contribuição entre diferentes áreas de conhecimento. Em 2018, o Programa realizou 16 encontros científicos e 15 cursos voltados a comunidade científica.

 

Nos ajude nessa causa

Você pode ajudar a Fundação do Câncer com doações financeiras para os projetos de combate ao câncer ou através da divulgação das iniciativas da instituição nas redes sociais.