polen
Nos ajude nessa causa DOE AGORA

Doe e junte-se a nós! Vamos produzir e doar de máscaras para proteção dos pacientes oncológicos e seus acompanhantes.

A Fundação do Câncer criou o projeto “Um por Todos” para cuidar e proteger os pacientes oncológicos, um dos públicos mais vulneráveis em caso de contaminação pelo novo coronavírus. E uma das formas mais eficazes e simples de aumentar esse nível de proteção, além do distanciamento social, é o uso de máscaras por eles e por seus acompanhantes.

Com o valor arrecadado, conseguiremos produzir e entregar máscaras para pacientes oncológicos em situação de vulnerabilidade social e para seus acompanhantes, cuidadores e familiares.

COMO DOAR

É muito simples e fácil doar para o projeto #UmPorTodos. Basta acessar e preencher o formulário com seus dados e escolher a melhor forma para contribuir: cartão de crédito ou boleto bancário.

Com a arrecadação, vamos produzir máscaras de tecido, laváveis e reutilizáveis.

Um por Todos é, além de uma campanha de proteção dos pacientes oncológicos em situação de vulnerabilidade, um ato de responsabilidade social. Queremos unir o controle do câncer e o a proteção dos pacientes com impacto social e distribuição de renda. Por isso, toda a produção será feita por cooperativas de costureiras do Rio de Janeiro.

Além de proteger os pacientes oncológicos e seus acompanhantes, a ação ajuda a proteger o meio ambiente, reforçando a importância do uso de materiais não-descartáveis, deixando os itens industrializados para uso exclusivo por profissionais de saúde. Além disso, a responsabilidade social e geração de renda faz parte dos objetivos do projeto, pois toda a produção será realizada por costureiras de comunidades do Rio de Janeiro.

Sonhe e atue com a gente. Doe para salvar vidas.

 

Os pacientes com câncer têm o sistema imunológico enfraquecido, seja pela doença ou pelos seus tratamentos, especialmente, nos casos de neoplasias hematológicas (do sangue); em quimioterapia ativa; e em transplantados de medula óssea.

Conforme orientação dos especialistas da Fundação do Câncer, em consonância com os órgãos e profissionais da área de oncologia, os pacientes com câncer não devem interromper seus tratamentos durante a pandemia do novo coronavírus. Eles contam, ainda, com familiares e/ou amigos que precisam acompanhá-los durante a visita aos centros de referência, além de realizar as atividades que necessitam exposição, como, por exemplo, ir ao mercado ou farmácia. Em todas essas situações, o uso da máscara é recomendado e necessário.

A literatura mundial sobre o tema comprova a vulnerabilidade do paciente oncológico e as chances aumentadas de desenvolver quadros mais graves da Covid-19. Daí, a necessidade de prover e garantir proteção e conscientização deste público e de seus cuidadores, familiares ou amigos.

Em recente estudo intitulado “Covid-19 e Câncer: Atualização de Aspectos Epidemiológicos”, publicado na Revista Brasileira de Cancerologia, uma equipe de pesquisadores do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) promoveu a revisão de literatura sobre o tema. A conclusão dos autores foi que “pacientes oncológicos idosos, portadores de câncer de pulmão, ou que se submeteram à cirurgia oncológica ou à quimioterapia recentes ao diagnóstico de Covid-19 apresentaram maior suscetibilidade ao desenvolvimento da infecção grave”.

Você pode ser mais UM e somar para melhorar o mundo de TODOS.

Criada em 1991, a Fundação do Câncer capta recursos e investe em prevenção, diagnóstico precoce, assistência, programas e projetos relacionados ao controle do câncer. A instituição apoia o Instituto Nacional de Câncer (INCA) desde sua criação.

A criação da Fundação abriu um novo canal para o recebimento de recursos da iniciativa privada e também de órgãos públicos e instituições internacionais. O modelo de gestão adotado contribuiu desde então para o crescimento contínuo e estável do Inca. Os resultados ao longo de 29 anos reafirmam o compromisso presente na gênese da instituição: contribuir para as ações da Política Nacional de Prevenção e Controle do Câncer. As práticas de governança – incluindo transparência, eficiência e agilidade na gestão dos recursos – asseguram à instituição uma posição de destaque.

A Fundação do Câncer tornou-se referência e conquistou o reconhecimento das comunidades médica e científica e continua parceira do Inca, mas ampliou sua atuação e desafios.

Para realizar o projeto Um por Todos, a Fundação do Câncer conta com parcerias na produção das máscaras com geração de renda para a comunidade local e na distribuição para os pacientes oncológicos em situação de vulnerabilidade social e seus acompanhantes. Conheça as instituições que se uniram a nós.

PIPA SOCIAL

Polo de criação coletiva, de produção e de informação voltado para pessoas talentosas que moram em comunidades de baixa renda, com foco na busca por posicionamento profissional e consequente inclusão social. Atua em 3 pilares:

  • Produção (geração de trabalho e renda);
  • Informação (sobre moda, cultura e arte); 
  • Formalização (fortalecimento da organização econômica e social de cooperativas e associações de comunidades).

DAVIDA – CASA DO BOM SAMARITANO

Um projeto voltado para a mobilização e conscientização sobre a importância do cadastro para doação de medula óssea e cordão umbilical. Em 14 de janeiro de 2020, conquistou o “Agosto Laranja”, por meio da Lei Estadual 8700/2020, que marca o mês da mobilização e conscientização da doação de Medula Óssea no Estado do Rio de Janeiro.

Fundação do Câncer

Responsável pela idealização, captação, coordenação de processos e comunicação da campanha. Faz a gestão de recursos, administração de parcerias, gestão, controle e prestação de contas. Atua com sua expertise na gestão de projetos de conscientização, pesquisa e controle do câncer para proteger e cuidar de um dos públicos mais vulneráveis e com altas chances de quadros agravados em caso de contaminação pelo novo coronavírus.

Associação Pipa Social

Produção das máscaras com geração de renda para as costureiras que vivem em comunidades cariocas e em situação de vulnerabilidade social. Garante a atividade e trabalho, com distribuição de renda, durante a pandemia, para artesãs e designers.

Davida – Casa do Bom Samaritano

Faz a distribuição e coordenação logística, com entrega das máscaras para os pacientes com câncer e seus acompanhantes. A entrega privilegia pessoas em situação de vulnerabilidade social atendidas por instituições públicas e entidades filantrópicas no Estado do Rio de Janeiro.

Com o valor arrecado na primeira meta da campanha, pretendemos atender pacientes (e acompanhantes) ligados às seguintes instituições:

– Hemorio.

– Movimento Outubro Rosa Niterói.

– Movimento Unidas pela Vida.