Tratamento certo, na dose certa | Fundação do Câncer
DOE AQUI

Tratamento certo, na dose certa

Notícias

Conheça o trabalho dos farmacêuticos do Hospital Fundação do Câncer
e sua importância para um tratamento bem-sucedido

Em 25 de setembro comemorou-se o Dia Internacional do Farmacêutico. No Hospital Fundação do Câncer, os farmacêuticos são essenciais para o sucesso do tratamento de nossos pacientes – tanto os assistidos no período de internação como aqueles acompanhados ambulatorialmente em quimioterapia. “Trabalhamos 24 horas por dia para que os pacientes recebam o medicamento certo, na dose certa, na hora certa e na via certa”, diz Luciana Bergsten, responsável pela farmácia da Unidade.

A equipe, composta por seis farmacêuticos, acompanha os pacientes em diversos momentos. “No processo de admissão, por exemplo, é realizada a reconciliação medicamentosa e, nesta etapa, buscamos compreender o histórico de tratamento deste paciente”, conta Luciana. A área também é responsável pela validação de prescrições e protocolos clínicos e, ainda, pela manipulação dos medicamentos, como as bolsas de quimioterapia, em uma área específica para isso.

No momento da alta, a equipe agrega orientações sobre uso e descarte correto de medicamentos. O carinho de pacientes e familiares é sentido em cada contato. “Sempre somos muito bem recebidos e todos se sentem gratos pela maneira como conduzimos o trabalho”, comenta Luciana.

Segundo ela, há dois grandes diferenciais no atendimento da farmácia do Hospital. O primeiro é a manipulação dos medicamentos na própria Unidade, utilizando as Boas Práticas de Manipulação – em geral, os hospitais costumam terceirizar esse serviço. Outro ponto é o comprometimento de toda a equipe com a segurança do paciente nas variadas fases da assistência, desde a admissão até a alta. “Buscamos a garantia de processos mais seguros e, assim, ajudar ao máximo o paciente durante seu tratamento”, acrescenta Luciana.

Equipe de Farmacêuticos do Hospital Fundação do Câncer

 

Equipe de Farmacêuticos durante a manipulação de quimioterápicos no Hospital