Câncer de Próstata: o mais comum entre os homens | Fundação do Câncer
DOE AQUI

Câncer de Próstata: o mais comum entre os homens

Notícias

O movimento mundial Novembro Azul surgiu em 1999, visando conscientizar os homens sobre a importância dos cuidados com a saúde, e desde então, o mês é marcado por ações que contribuem para a melhoria da qualidade e expectativa de vida da população masculina.

Sendo assim, os homens também precisam ter acompanhamento médico e realizar exames regularmente. Atenção especial deve ser dada ao câncer de próstata, o tipo mais comum entre os brasileiros (excetuando-se o de pele não melanoma). O tumor nesta pequena glândula – localizada na parte baixa do abdômen, à frente do reto e logo abaixo da bexiga – atinge principalmente os idosos. De acordo com estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca), são estimados mais de 61.000 novos casos da doença no país, para o ano 2017.

Recomenda-se que o homem, principalmente com 50 anos ou mais, faça acompanhamento médico regular. De acordo com sintomas e histórico familiar (pai e/ou irmão), paciente e médico poderão decidir quais condutas deverão adotar. Entretanto, é importante ressaltar que no caso de qualquer sintoma ou alteração no aparelho urinário (como dificuldade de urinar, necessidade de ir ao banheiro mais vezes, sangue na urina) um médico deverá ser consultado.

Embora exames de diagnóstico precoce sejam uma etapa importante para o tratamento do câncer em seu estágio inicial, no caso do câncer de próstata não existe consenso sobre estratégias de rastreamento (exames realizados em indivíduos sem sintomas). A recomendação, portanto, é o acompanhamento médico regular, onde exames complementares poderão ser realizados, como o toque retal, o PSA, entre outros.

Mudanças simples no estilo de vida e a adoção de hábitos saudáveis contribuem para reduzir os chamados “fatores de risco em câncer”. Cerca de um terço das mortes pela doença está relacionado a comportamentos como fumar, consumir bebidas alcoólicas, falta de atividade física e alimentação inadequada. Atitudes simples podem fazer toda a diferença. Faça a sua parte!