polen
Nos ajude nessa causa DOE AGORA

Foi graças ao acompanhamento de rotina e ao conhecimento do próprio corpo que Sheila descobriu, em 2013, que estava com câncer de mama.

“Tinha feito pouco antes uma mamografia e, por isso, meu primeiro diagnóstico foi negativo. Fui acompanhando e, quando recebi a notícia da doença, o tumor já estava com 12 centímetros”, lembra Sheila. Saber que estava com câncer, no entanto, não a impediu de seguir com seus objetivos. “O Dr. Carlos Federico, diretor do Hospital da Fundação e mastologista, que realizou minha mastectomia, disse-me uma frase que ficou muito marcada: ‘Seu mundo não acabou. Seus planos mudaram, mas o mundo não acabou’. Tem muita gente que se desespera, nega fazer o tratamento. Mas precisamos acreditar na cura.”

O trabalho na Fundação ajudou a gerente a ter forças no período da doença. “A gente se sensibiliza bastante com a causa da Instituição. Na época, trabalhávamos bastante com o Inca e tínhamos contato com pacientes. Isso ajuda a reforçar o cuidado que devemos ter com a saúde”, diz Sheila.

Curada do câncer, Sheila faz acompanhamento frequente e reforça a importância da prevenção e do autoconhecimento. Clique aqui e assista ao depoimento dela sobre o período.

 

Queremos ouvir você!

Faça como Sheila. Envie à área de Comunicação e Marketing um depoimento contando um pouco da sua trajetória na Fundação do Câncer. Sua história é muito importante para nós!

Contato: comunicacao@cancer.org.br

 

​Sheila Prado durante tratamento de quimioterapia com os amigos de trabalho da Fundação do Câncer

​Sheila participa de ações durante campanha de Outubro Rosa da Fundação do Câncer

​Sheila após tratamentos do câncer de mama

Compartilhe