polen
Nos ajude nessa causa DOE AGORA
FUNDAÇÃO DO CÂNCER NO COMBATE À COVID-19

FUNDAÇÃO DO CÂNCER NO COMBATE À COVID-19

A Fundação do Câncer está atenta à evolução da pandemia global do novo Coronavírus e à escalada de casos confirmados no Brasil da COVID-19.

A instituição formou um Comitê Gestor para Prevenção e Controle do Coronavírus e tem promovido diversas ações. Por isso, a partir de segunda-feira, 23 de março, nossa equipe estará trabalhando remotamente. De casa, em segurança e com uso de recursos tecnológicos, seguimos atuando normalmente e atendendo a todas as demandas e processos.

Assim, contribuímos com a redução de deslocamentos de pessoas preconizada pelas autoridades sanitárias e apoiamos a luta contra a COVID-19.

Veja mais ações que a Fundação do Câncer adotou para cuidar da saúde e do bem-estar de seus colaboradores e familiares e de toda a população:

  • Isolamento social e trabalho remoto para todas as equipes;
  • Rodízio entre membros da equipe que precisam realizar trabalhos presenciais, com horários diferenciados de jornada;
  • Cancelamento de viagens e atividades externas;
  • Suspensão de eventos e reuniões presenciais;
  • Reuniões internas e externas, com parceiros e fornecedores, somente serão realizadas via teleconferência;
  • Reforço no fornecimento de sabonete e álcool gel (70%) em diversos pontos de nossas dependências;
  • Informes extraordinários em nossos murais de notícias e boletins eletrônicos;
  • Palestras internas com epidemiologista sobre as medidas de prevenção e controle do Coronavírus e esclarecimento de dúvidas dos colaboradores.
  • Divulgação de alerta sobre a importância do cuidado com os pacientes em tratamento contra o câncer, que, em virtude da própria doença e de alguns tratamentos, se encontram imunossuprimidos e fazem parte do grupo de maior risco.
  • A Fundação do Câncer continuará monitorando a situação e novas definições serão comunicadas de acordo com as decisões das autoridades sanitárias no decorrer da epidemia e sempre que necessárias.
  • Acompanhe novidades e informações úteis em nosso site e nas redes sociais.

 

RECOMENDAÇÕES PARA PACIENTES COM CÂNCER DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19

RECOMENDAÇÕES PARA PACIENTES COM CÂNCER DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19

PACIENTE COM CÂNCER E A COVID-19

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que a doença causada pelo novo coronavírus, chamada COVID-19,  atingiu o nível de uma pandemia, ou seja, a epidemia se espalhou por vários continentes. Sua transmissão acontece pelo ar, por meio do contato com secreções infectadas (saliva, espirro, tosse) ou pelo contato com superfícies contaminadas.

A COVID-19 é mais preocupante para alguns grupos de risco. Entre eles estão os pacientes com câncer, cujos sistemas imunológicos são frequentemente enfraquecidos pela doença e seus tratamentos, especialmente nos casos de neoplasias hematológicas (do sangue); em quimioterapia ativa; e em transplantados de medula óssea.

Os efeitos do tratamento não terminam com a radioterapia, a quimioterapia  ou após a cirurgia. Efeitos posteriores do câncer e efeitos imunossupressores do tratamento podem ser de longo prazo. Geralmente o risco é temporário e quem terminou o tratamento há alguns anos tem um sistema imunológico que, provavelmente, se recuperou.

O paciente oncológico deve redobrar a atenção se tiver febre e outros sintomas de uma doença respiratória, como tosse ou falta de ar, principalmente se houver contato próximo com uma pessoa suspeita ou confirmada para a COVID-19 ou se mora ou viajou recentemente para uma área conhecida por ter um surto da doença.

É importante que todos os pacientes com câncer – estejam em tratamento ou não – e aqueles que já se recuperaram da doença e passaram da fase de remissão, conversem com um médico que entende sua situação e histórico médico caso suspeitem que possam ter sido infectados com o novo coronavírus.

Conhecer o que pode ser feito para evitar o adoecimento é muito importante. Por isso, a Fundação do Câncer preparou este guia.

Saiba como aumentar sua proteção contra o novo Coronavírus

RECOMENDAÇÕES PARA OS PACIENTES ONCOLÓGICOS

  • Não suspenda seu tratamento contra o câncer nem o uso dos medicamentos prescritos pelo seu médico.
  • Entre em contato com o médico em caso de febre, coriza, falta de ar e tosse seca para avaliar a necessidade de procurar um centro de saúde.
  • Pacientes oncológicos, por serem mais vulneráveis em relação ao coronavírus, devem use máscara de proteção e trocá-la a cada 2 a 3 horas!
  • Mantenha distância de pessoas com quadro gripal ou que retornaram de viagem a locais com surto da COVID-19.
  • Na visita ao centro de tratamento oncológico, esteja acompanhado de apenas uma pessoa, preferencialmente, com menos de 60 anos e que não apresente sintomas de gripe.
  • Quando for ao hospital, evite contato físico mais próximo, mesmo com médicos e equipe e, especialmente, com demais pessoas no local.
  • Evite visitas hospitalares. Somente faça ou receba visitas em casos extraordinários.


RECOMENDAÇÕES PARA TODA A SOCIEDADE

  • Lave as mãos com frequência, com água e sabão, por pelo menos 20 segundos. Essa é uma das melhores maneiras de matar germes e vírus em suas mãos e impedir a propagação para outras pessoas.
  • Se água e sabão não estiverem prontamente disponíveis, use um desinfetante para as mãos à base de álcool 70%.
  • Concentrações menores de álcool, como o 46,5%, de uso doméstico, não são eficazes para eliminação do coronavírus.
  • Evite tocar nos olhos, nariz e boca porque, se você pegar o vírus, poderá se infectar permitindo que o vírus entre no seu corpo.
  • Evite o contato próximo – com menos de um metro e meio – de pessoas doentes, especialmente aquelas que tossem ou espirram.
  • Cubra a tosse ou espirro com um lenço de papel, depois jogue no lixo ou espirre na dobra do cotovelo.
  • Limpe e desinfete os objetos e superfícies tocados com frequência usando um spray ou pano de limpeza doméstico comum.
  • Fique em casa quando estiver doente.
  • Não cumprimente com apertos de mão, beijos e abraços.
  • Não se arrisque com tratamentos sem acompanhamento médico e automedicação. Além de ineficazes, eles podem colocar sua saúde em risco.

 

Fontes:


Consultores Médicos da Fundação do Câncer
www.cancer.org.br

Ministério da Saúde
https://www.saude.gov.br/

Instituto Nacional de Câncer José Gomes da Silva (Inca)
https://www.inca.gov.br/noticias/inca-contra-coronavirus

Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica
https://sboc.org.br/noticias/item/1797-posicionamento-sboc-coronavirus-covid-19

Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO)
https://www.asco.org/asco-coronavirus-information

American Cancer Society
https://www.cancer.org/latest-news/common-questions-about-the-new-coronavirus-outbreak.html

 

Campanha da Fundação do Câncer quer conhecer histórias inspiradoras

Campanha da Fundação do Câncer quer conhecer histórias inspiradoras

O Dia Mundial do Câncer acontece anualmente no dia 4 fevereiro. Neste ano, o tema da campanha da Fundação do Câncer para a data será Inspire a Mudança. Nela, queremos conhecer e compartilhar histórias inspiradoras de pessoas que, a partir da vivência com a doença ou da experiência de seus familiares, transformaram suas vidas e a de muitas outras pessoas.

Um exemplo é Andréa Souza Vale, que criou o Projeto Peito Aberto após ser diagnosticada com câncer de mama e ter feito a cirurgia de retirada total da mama direita. Ela realiza ensaios fotográficos gratuitos de mulheres que tiveram a doença, com o objetivo de elevar a autoestima dessas pacientes.

A ação da Fundação do Câncer acontece alinhada ao movimento global I am and I will, da World Cancer Day. Com duração de três anos, a campanha deseja mostrar que quem quer que você seja, suas ações, grandes ou pequenas, farão uma mudança duradoura e positiva.

Você pode acompanhar as histórias pelo nosso Instagram, Facebook e LinkedIn. Aproveite para nos seguir nas nossas redes sociais!

Nesse verão a escolha é sua

Nesse verão a escolha é sua

O verão está mobilizando uma parceria em torno de uma meta: prevenir o câncer de pele, responsável por 30% de todos os tumores malignos no Brasil. Por isso, a Fundação do Câncer e a Ecoponte estão numa campanha conjunta para alcançar mais de 100 mil usuários, que trafegam diariamente pela ponte Rio-Niterói.

A campanha ‘Nesse verão a escolha é sua” compreende painéis de Led na praça de pedágio, painéis front light, nos dois sentidos da rodovia e matéria sobre câncer de pele na Revista Ecoponte, distribuída na praça de pedágio e disponibilizada no site da concessionária.

Para Pietro Franco, coordenador de Sustentabilidade da Ecoponte, os cuidados com a pele exigem proteção. “A parceria com a Fundação do Câncer ajuda a promover esta conscientização e reforça este apelo aos usuários da rodovia”, reforça Pietro. Faça como a Ecoponte, seja um parceiro da Fundação do Câncer e ajude a prevenir o câncer. Mais informações doador@cancer.org.br ou ligue 08001234646. Faça como a Ecoponte!
hashtag

#InspireAMudança e seja parceiro da Fundação do Câncer!

FUNDAÇÃO DO CÂNCER PROMOVE CAMPANHA OUTUBRO + QUE ROSA

FUNDAÇÃO DO CÂNCER PROMOVE CAMPANHA OUTUBRO + QUE ROSA

Outubro + que Rosa. Essa é a campanha da Fundação do Câncer, para alertar que a prevenção ao tipo de câncer mais comum entre as mulheres brasileiras deve ser feita durante todo o ano. A campanha, apoia as atividades do Programa Nacional de Controle do Câncer e pretende sensibilizar toda a sociedade no controle do câncer de mama, relembrando que o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura da doença.

Para 2019, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima 59.700 casos novos da doença, o que representa uma taxa de incidência de 56,33 por 100 mil mulheres.

Entre nessa cruzada contra o câncer de mama! Saiba como participar da campanha!

PARTICIPE DA CAMPANHA DA FUNDAÇÃO DO CÂNCER

De 1 a 31 de outubro, quem for ao Botafogo Praia Shopping, Nova América e Shopping Tijuca, todos na capital carioca, podem ajudar na campanha. Algumas lojas vão destinar percentuais de alguns produtos para doar à Fundação do Câncer, para manter projetos e programas de pesquisa, prevenção e controle do câncer. As lojas estarão sinalizadas com selo do Outubro + que Rosa em suas vitrines.

No Shopping Nova América, de 14 a 18 de outubro, será montado um lounge, em parceria com a Fundação do Câncer, onde vão ocorrer diversas atividades, sempre às 19h, no 1º piso do shopping. Confira a programação:

14/10 – Juntos, pela vida – roda de conversa com mulheres que passaram ou estão em tratamento contra o câncer e com pessoas que apoiaram familiares na luta contra a doença. Participações confirmadas: Sylvinha Pozzobon (nutricionista, atleta e coaching) e Joana Romoff (advogada e fundadora @corrocomelas).

15/10 – Vida + ativa – informações sobre atividades físicas para quem quer começar a se cuidar e evitar fatores de risco para várias doenças, inclusive o câncer.

16/10 – Doando autoestima – workshop sobre doação de cabelos para fabricação de perucas para pacientes oncológicos. Parceria com a JakBel.

17/10 – Conversa com especialistas – um papo cheio de informação com os médicos da Fundação do Câncer, Carlos Frederico Lima (mastologista) e Pedro Henrique Araújo de Souza (oncologista clínico), além de convidados especiais para esclarecer dúvidas e saber mais sobre os cuidados com a saúde em todas as épocas do ano.

18/10 – A beleza da superação – workshop sobre os cuidados especiais com a pele e, principalmente, com a autoestima da mulher em tratamento do câncer. Ação de valorização feminina em parceria com a Dermage dermocosméticos.

#DicasdePrevenção: material disponível para baixar e compartilhar

A Fundação do Câncer disponibiliza as dicas de prevenção para baixar e divulgar nas redes sociais e aplicativos de mensagem. O pacote é composto de oito imagens e um arquivo com legendas produzidas pela equipe técnica da Fundação. Ao postar, marque nossos perfis (facebook.com/fundacaodocancer e  instagram.com/fundacaodocancer) e use as hashtags: #eumeimporto #outubrorosa #outubromaisquerosa.

OUTRAS AÇÕES

Durante todo o mês de outubro, os alunos das academias GO30, presentes em diversos estados do país, farão diversas ações de prevenção com as alunas das unidades da academia e informações sobre o tema em suas redes sociais, com dicas de prevenção e detecção precoce da Fundação do Câncer.

Boletins informativos também estão sendo veiculados nas rádios SulAmérica Paradiso e Mix Rio. Ao longo desse mês de conscientização sobre prevenção do câncer de mama, as emissoras irão divulgar uma série de dicas da Fundação do Câncer. Os sites das duas rádios também terão uma página dedicada a prevenção do câncer de mama, com conteúdo disponibilizado pela Fundação. O objetivo é de conscientizar a população sobre a adoção de hábitos saudáveis, como fator de prevenção e a importância da visita regular ao médico, para realização de exames preventivos conforme indicação profissional.

LOJAS E PRODUTOS PARCEIROS

Conheça as marcas e produtos que irão destinar parte das vendas realizadas em outubro para apoiar nossos projetos e programas de prevenção e controle do câncer.

BOTAFOGO PRAIA SHOPPING

Blih – Body Vazado Onça

Via Mia – 10 Produtos Selecionados na loja

SHOPPING NOVA AMÉRICA

Anacapri – Sandália Tiras Tricolor

Clube Melissa – Melissa Mellow Preto/Preto, Branco/Preto e Branco/Rosa

Morana – Conjunto Prateado Banho de Ródio e Conjunto Banho Dourado

Outer – Sandália Rasteira Lima

Pelo Zero – Serviços de Depilação no dia 28/10

SHOPPING TIJUCA

A Casa da Bruxa – Bebidas Especiais Não Alcoólicas

Lulean – Alianças

Salinas – Peças com Estampa Groove

Unkle K – Bolsa Nylon Básico Verão 2020

UV Line – Viseira Capri

Wiñk – Sérum para Cílios e Sobrancelhas

REDES

Armadillo – Bermuda Cargo Jobim

Authen – Top Outubro Rosa (site: www.authen.com.br)

Dermage – Photoage Antiox Com e Sem Cor

Lavanda Fitness Spa – Massagem com Pindas

Lemi – Bags Tons de Rosa (venda exclusiva nas redes sociais @modadesignconsciencia com código promocional: outubro mais que rosa)

Meia de Seda – Promoção leve 5 pague 4 na loja toda

Não + Pelo – Linha de Cremes

Santé Bistrô – Risoto de Gorgonzola com Pera e Ervilha e Nhoque de Batata Inglesa com Camarão

Mulheres diagnosticadas com câncer superam o abandono

Mulheres diagnosticadas com câncer superam o abandono

Mulheres diagnosticadas com câncer superam o abandono

Roseli Theodoro, de 46 anos, foi abandonada pelo marido ao ser diagnosticada com câncer de mama e superou o término com ajuda do grupo de apoio.
Foto: Gabriel Monteiro / Agência O Globo

Especialistas alertam sobre a importância do acompanhamento psicológico e grupos de apoio na luta contra a doença

Taís Rocha tinha 47 anos quando, recém-saída de um relacionamento abusivo, descobriu que tinha câncer de mama. Ainda durante o tratamento pensou ter encontrado um novo amor, mas o namoro acabou assim que os seus cabelos começaram a cair, consequência da quimioterapia. O companheiro não soube lidar com o diagnóstico, e ela mesma decidiu seguir sua luta sozinha.

— Sei que sou um ponto fora da curva. O instinto de sobrevivência falou mais alto em mim. Preferi enfrentar tudo sozinha, mas em paz — conta Taís, admitindo ter sentido falta de apoio durante a recuperação.

Sua experiência é parecida com a de Roseli Theodoro, de 46 anos. Ao receber o diagnóstico de câncer de mama, foi abandonada pelo marido, com quem foi casada por duas décadas.

— Senti um afastamento imediato logo após o primeiro atendimento. Ele só foi comigo ao hospital na primeira vez, depois dizia que não podia. Ele nem dormia mais ao meu lado — relata Roseli, que é pensionista e faz bicos para ajudar sua filha a se formar na faculdade.
A falta de apoio das pessoas no entorno é um dos principais motivos que levam ao mais frequente transtorno psiquiátrico que acomete as pacientes com câncer: a depressão.

Segundo estudo do Centro de Referência da Saúde da Mulher e do Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo (USP), a depressão ocorre em até 29% dos casos e está associada a um pior prognóstico e aumento da mortalidade pelo câncer.

A solução encontrada por Roseli para a solidão foi frequentar um grupo de apoio. No Amigas do Peito, encontrou outras mulheres com a mesma doença, partilhou experiências e encontrou acolhimento:

— Para mim, essa amizade entre mulheres foi muito importante. Se não fosse por esse grupo, eu teria pirado mesmo. Nós apoiamos umas às outras, é um lugar que nos fortalece.

 

A estilista Taís Rocha, de 47 anos, achou melhor terminar o namoro que estava atrapalhando o seu tratamento.

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal.

Para ela, a presença da sua família e do grupo de mulheres do hospital preencheu o vazio que a separação deixou. Hoje, Roseli procura ajudar outras pacientes que também foram abandonadas pelo companheiro.

— Vejo mulheres morrendo não pelo câncer, mas pela depressão — desabafa. — Se não tiver uma pessoa para te ajudar, seja familiar, seja um grupo, você fica muito vulnerável.

Curada desde 2006, Roseli conta que foi preciso se manter ocupada para não entrar em depressão. Hoje, namorando um homem mais jovem, conta que o ex-marido voltou a procurá-la.

— Depois que eu fiz a reconstrução da mama, ele quis voltar. Mas aí eu não aceitei — diz. — Se ele não me quis com um seio só, porque ele vai querer agora? Eu comecei a me amar.

 

Desamparo e ansiedade

A assistente social Solange Nagy coordena uma das unidades do Grupo de Apoio a Pessoas com Câncer. Com 12 anos na área da oncologia, ela diz ser “bem comum” ver mulheres abandonadas após o diagnóstico.

Erika Pallottino, psicóloga especializada em lutos e perdas, diz que o estado emocional abalado pela falta de apoio pode resultar num quadro de piora da doença:

— Algumas mulheres conseguem superar por se sentirem sobreviventes do câncer, outras podem dar início a um quadro de depressão. O desamparo diminui a autoestima, a sensação de segurança. Pode causar ansiedade e alteração no sono.

Para a psicóloga, que trabalha no hospital Fundação do Câncer, o suporte emocional é importante para ajudar a organizar os sentimentos e dar força para a continuidade do tratamento, com todas as dificuldades que ele traz. Pallottino reitera a importância dos grupos de apoio, que possibilitam às mulheres se reconhecerem naquelas que atravessam as mesmas dificuldades.

O desamparo não se dá apenas na esfera amorosa. A advogada Ludmilla Viegas, de 35 anos, descobriu um câncer de mama aos 33 e foi demitida logo após sua cirurgia de mastectomia total.

— Quando falei no escritório que não podia digitar, eles me demitiram. Depois disso, fui diagnosticada com depressão. Fiquei sem nada, e minha vida se resumia ao câncer — lembra a advogada.

Ludmilla Viegas e sua esposa durante a cerimônia de casamento que ocorreu logo após sua última sessão de quimioterapia.
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Ludmilla foi orientada a procurar um psicólogo, porque dormia mal e chorava muito. Conheceu então o Amigas do Peito, mas demorou a concordar em se juntar ao grupo. Não queria, conta ela, estar num lugar “cheio de gente triste e doente”. Com o tempo, começou a enxergar nas outras a sua história.

— Muitas passavam pelo mesmo que eu. Percebi que estavam doentes, mas só de corpo. Por dentro, eram felizes e animadas.

Mesmo enfrentando o tratamento, Ludmilla se apaixonou. Sem um dos seios, aceitou o pedido de casamento que sua companheira fez pouco antes da primeira sessão de quimioterapia. Passou a organizar os preparativos da festa e, graças ao que aprendeu nas aulas de artesanato do grupo de apoio, conseguiu fazer seu próprio buquê e as lembrancinhas dos convidados. A cerimônia foi marcada para depois da última sessão de quimioterapia da paciente.

— A festa foi no dia do aniversário do nosso primeiro beijo. Meu véu tinha seis metros de comprimento. Falei: “já que não tenho cabelo, meu véu vai ser grande” — conta ela. — Fui criada por mulheres, não sei quem é meu pai e não tenho figuras masculinas por perto. Elas cuidaram de mim, juntamente com as meninas do grupo de apoio e, principalmente, a minha esposa. Ela quis se casar comigo mesmo eu estando careca e doente.

*Estagiária, sob supervisão de Cristina Fibe
Fonte: O Globo – 23/03/2019 

Nos ajude nessa causa

Você pode ajudar a Fundação do Câncer com doações financeiras para os projetos de combate ao câncer ou através da divulgação das iniciativas da instituição nas redes sociais.

DOE AGORA